Passo a passo para criar uma startup na faculdade

Existem inúmeros cases de startups criadas durante a faculdade que se tornaram grande sucesso, como por exemplo o caso do Facebook ou da Apple. E você, já pensou em criar um startup na sua faculdade?

O que é uma Startup?

Antes de mais nada, é importante entender o que é uma startup.

Muitas pessoas confundem o conceito de startup e chamam por esse nome qualquer empresa pequena, no seu período inicial, ou então, empresas com custos de manutenção muito baixos, mas extremamente lucrativas.

Porém, atualmente existe uma definição no qual investidores e especialistas costumam se basear: uma startup nada mais é do que um grupo de pessoas em busca de um modelo de negócio escalável e repetível, trabalhando em condições de extrema incerteza.

Vamos entender um pouco melhor o que isso significa?

  • Cenário de incerteza – as startups vivem em um cenário de incerteza, pois ainda não há como afirmar que o projeto da empresa ou seu produto vão realmente dar certo e se tornar sustentáveis;
  • Modelo de negócio – o modelo de negócio é como a empresa gera dinheiro com seu trabalho. Por exemplo, o modelo de negócio do Google é cobrar por click em anúncios da sua página de pesquisa. Encontrar um modelo de negócio que seja escalável e repetível é o desafio de uma startup;
  • Ser repetível e escalável – ser repetível significa que a empresa vai conseguir repetir o que faz em um cliente, para os demais, ou seja, vai entregar o mesmo produto ou serviço. Já ser escalável significa que é possível crescer cada vez mais em receita, mas aumentando os custos de uma forma muito mais lenta. Ou seja, você consegue fazer cada vez mais dinheiro, com o mesmo custo.

Agora com o conceito de o que é uma startup, vamos para o próximo passo.

Por que montar uma startup na faculdade?

Muitas empresas que conhecemos hoje, nasceram como startups dentro de universidades, como o Facebook, Buscapé, Microsoft, Apple, Yahoo!, Snapchat, Dropbox, Reddit e WordPress.

Além dessas, muitas outras empresas surgem nesse ambiente, e existe um motivo! Segundo Paul Graham, fundador da Y Combinator, uma das maiores incubadoras de startups dos Estados Unidos, responsável por incubar o Airbnb e Dropbox diz que:

“Novas tecnologias são os ingredientes para startups e conversas com amigos são a cozinha. Universidades têm os dois e é por isso que muitas startups começam lá”. 

Na faculdade é comum acontecer de, entre uma conversa e outra, surgir alguém com uma ótima ideia para solucionar um problema do cotidiano, ou uma invenção inovadora.

E quando essa ideia é exposta para amigos durante uma festa da faculdade, bar, ou uma conversa descontraída, sempre tem alguém para concordar e levar a ideia para frente.

Segundo Graham, é por isso que a maioria das empresas possuem mais do que um fundador.

Além disso, algumas universidades possuem incubadoras de startups e projetos que incentivam a criação deste tipo de empresa pelos seus alunos.

Outras instituições como a Faculdade de Informática e Administração Paulista (Fiap), tornou obrigatória a criação de uma startup para conclusão de curso.

Desde então, a famosa monografia foi trocada pelo Startup One, projeto para criação da empresa. O coordenador do curso de administração Cláudio Carvajal diz:

“Os alunos têm a capacidade de fazer projetos que transcendem a sala de aula e que podem resolver problemas. É muito legal poder fazer coisas reais, com poucos recursos, que impactem a vida das pessoas e das empresas por meio da tecnologia”.

Então, aproveite o ambiente da universidade, que estimula a inovação e a criação, para criar uma startup.

Como criar uma Startup?

Se você quer criar uma startup dentro da sua faculdade, primeiramente você não pode se deixar levar pelo Dunning-Kruger effect. Este fenômeno acontece quando você aprende uma coisa nova, e sente-se muito confiante, como se soubesse tudo sobre o assunto.

O sentimento é de que a única coisa que resta é executar o seu maravilhoso plano. Porém, ao estudar e se aprofundar um pouco mais, você percebe que o assunto era mais complexo do que você imaginava, e aí a sua confiança entra em queda. Neste momento, muitas pessoas desistem de seus planos.

É importante ter conhecimento sobre o Dunning-Kruger effect, pois no período da universidade, ele é muito comum. Se você teve uma ideia para uma Startup e está muito empolgado em colocá-la em prática, saiba que a sua ideia pode ser mais complexa do que você imagina, e provavelmente, necessitará de muita energia para sair do papel. Tendo isso em mente, não desista.

Depois disso, você deve seguir os passos para criar uma Startup

1º Crie uma hipótese

É neste momento que você tem uma ideia. As melhores ideias costumam ser soluções para a resolução de um problema. O problema pode ser de âmbito social, ambiental, empresarial, entre outros.

Para ter uma boa ideia, é muito importante que você se conecte e converse com o maior número de pessoas possível. Participe de eventos ou feiras para saber o que está acontecendo no mercado. Mas não se prenda apenas ao que está dando certo. Entenda suas habilidades e paixões e tente atrelar a sua ideia à isso.

2º Valide a sua hipótese

É na validação que você vai comprovar que a sua ideia vai funcionar. Você deve por à prova todas as hipóteses que tem, e analisar se elas realmente funcionam.

Nesta etapa você não precisa ter o produto ou serviço pronto. Basta conversar com clientes em potencial e entender a percepção deles sobre a sua solução.

Muitas vezes ideias geniais caem por terra na validação. Mas, caso aconteça isso com você, não se preocupe. Volte a etapa anterior e busque novas ideias.

3º Busque pessoas para te apoiar

Após validar a sua hipótese, é hora de colocar a mão na massa. Busque pessoas complementares à você para serem seus sócios. Não tem amigos com as competências que você busca?

Converse com universitários de outros cursos, ou até mesmo de outras instituições. Faça networking e conheça pessoas de fora, que possam te ajudar.

Lembre-se que é importante ter profissionais que abranjam as áreas de gestão, tecnologia, operações e vendas. Também não se esqueça de fazer um acordo de sócios, ou seja, um contrato que definirá como funcionará o acordo da sociedade.

4º Teste seu modelo de negócio

Com o produto ou serviço pronto, é hora de ir para o mercado! Coloque o pé no acelerador e busque capital para o seu crescimento.

Faça uma estratégia de entrada ao mercado (go to markete estabeleça as os pontos principais para estimular o crescimento da sua Startup.

5º Tenha um planejamento claro

Neste momento é importante que você tenha um planejamento claro para sua startup, pensando em suas métricas, futuro, capitação de recurso, entre outros.

Em dado momento, você também precisará pensar na tração da sua empresa, ou seja, nos próximos passos para crescimento.

Gostou da ideia de criar uma startup na sua universidade? Então, busque informações e participe de eventos que possuam o foco em empreendedorismo e inovação.

No site do Sebrae também existem diversos materiais que podem te ajudar nesta jornada. Tenha foco, e persistência. Quem sabe a sua startup não será a próxima da lista de empresas que surgiram em universidades?

Continue acompanhando os conteúdos do Vai de Bolsa e encontre conteúdos com dicas valiosas como estas.